Mundo do Bem – Mundo Corrupto

Informação & Curiosidades

Honra, virtude dos íntegros!

Posted by Leandro em 13/04/2010


Honra é virtude, regra de conduta, segundo os princípios morais mais elevados, companheira inseparável da verdade.

Honrar é demonstrar profundo respeito pelo semelhante. É a forma de tratamento que devotamos as pessoas que respeitamos. É não fraudar, mentir ou subornar. O substantivo honra expressa o resultado da maneira como vivemos.

Da pessoa honrada se diz acreditada, íntegra e confiável, tida no mais alto conceito em tudo que é considerado certo, especialmente nos negócios.

Surge o argumento das leis. Há um provérbio latino que interroga de que valem as leis sem os costumes? “Lei forte passa-se por baixo, lei fraca por cima” – é a cultura da burla. Rui Barbosa, do alto de sua grandeza moral e inteligência, foi soberbo e definitivo: “leis que não protegem nossos adversários não podem nos proteger.”

Ninguém é honrado se convive com abusos. Abusar é a prática – pessoa física ou jurídica – apesar de haver quem defenda regras para os outros, exceções para nós, versão do conhecido jargão para os amigos os favores da lei, para os adversários, seus rigores.

As faltas de clareza nas atitudes e decisões não recomendam bem. Há uma quebra importante da confiança e harmonia, decorrente do clima de subterfúgio que estabelece. Existe inclusive, no que concordamos, significar o emblema da fraude, do errado que se quer ocultar, da corrupção.

Vivemos com honra quando nos mantemos fiéis ao que acreditamos ser certo. Honramos nossa família, nosso país, nossa empresa, quando somos fiéis àquilo que mais representam. Favorecemos nossa honra quando aceitamos e assumimos responsabilidade pessoal pelas nossas ações.

Ser honrado não é o mesmo que receber honrarias. Ser é virtude, predicado, conquista, mérito. Receber depende dos outros, concessão, nem sempre meritória.

Honra sendo virtude tem seus limites. Ninguém tem compromisso com erros, equívocos, abusos, o possessivo ou a ineficiência. São momentos de grandeza onde somos obrigados, muitas vezes, a trocar ou negar algo de histórico ou tradicional que se deteriorara, precisa ser substituído. Afinal, os bons costumes e as boas práticas assim recomendam.

Honra é o sério e o romântico – a poesia da vida!

“Quando se chega ao ápice do poder, existe o perigo de acreditar, capaz de fazer qualquer coisa que deseje, admitir que todo ponto de vista pessoal é necessariamente aceito ou pode ser imposto ao conjunto social”.

Por Aucélio Gusmão

Posted in Uncategorized | Leave a Comment »

Brasil, privada de quem caga do alto!!!

Posted by Leandro em 04/12/2009

Estava pensando ontem sobre esse último escândalo da corrupção e sinceramente não tenho saco para colocar mais um dessas peripécias desses filhos das putas aqui, sinceramente não.Alguém acha que vai mudar algo depois disso?Que isso é o começo da justiça que finalmente vai fucionar para esses vagabundos? EU NÃO!NUNCAAAAAAA!!!!

Vamos só relembrar para não fugir desse fato “histórico”, aliás, fato do nosso cotidiano, do nosso normal dia-a-dia nesse país lindo e ao mesmo tempo sujo, grotesco com atores dignos de filmes de terror, algo como o clássico, “O Dia dos Mortos”…aqui seria “Os Dias dos Muito Vivos”…parte 2, 3, 4, 5…6…:

Amém!

Posted in Uncategorized | Leave a Comment »

Bora Bora?!Bora Bora!

Posted by Leandro em 27/11/2009

Bora Bora é uma ilha do grupo das Ilhas de Sotavento do arquipélago de Sociedade na Polinésia Francesa, um território ultra-marino francês localizado no Oceano Pacífico. A ilha, situada a cerca de 230 quilómetros a noroeste de Papeete (Taiti), encontra-se rodeada por uma laguna delimitada por um recife de coral de onde sobressaem algumas pequenas ilhotas, os motus. No interior deste arco erguem-se dois picos, o Monte Pahia e o Monte Otemanu, este último com 727 m de altitude (o ponto mais alto da ilha), reminiscências de um vulcão entretanto extinto. O nome original da ilha em língua taitiana, Pora Pora, pode ser traduzido como Nascida em primeiro.

Administrativamente a ilha faz parte da comuna (municipalidade) de Bora-Bora, pertencendo esta à divisão administrativa das Ilhas de Sotavento. Em Agosto de 2007 a sua população rondava as 8.880 pessoas. A povoação principal, Vaitapé, situa-se na parte ocidental da ilha, em oposição ao principal canal de entrada na laguna. Os produtos insulares estão limitados ao que pode ser obtido do oceano e aos coqueiros, historicamente de grande importância económica devido à copra.

Algumas fotos:

Fonte: Wikipédia (texto)

Posted in Uncategorized | Leave a Comment »

R$ 4,9 milhões

Posted by Leandro em 26/11/2009

O deputado Paulo Maluf (PP-SP), ex-prefeito de São Paulo (1993-1996), foi condenado pela 6ª Vara da Fazenda Pública da Capital a devolver ao Tesouro municipal R$ 4,9 milhões por suposto ato de improbidade administrativa na construção do Túnel Ayrton Senna. A obra teria sido superfaturada – peritos do Ministério Público (MP) identificaram medições forjadas e pagamentos por serviços não realizados. O juiz Wanderley Sebastião Fernandes aplicou multa de R$ 10 milhões, equivalente a duas vezes o dano, e a suspensão dos direitos políticos de Maluf por cinco anos. Cabe recurso ao Tribunal de Justiça (TJ).

 

A conta não é só de Maluf. Outros acusados terão de dividir com ele a responsabilidade pelo ressarcimento em condenação solidária. São citados na sentença, de 9 de novembro, o ex-secretário de Obras e ex-presidente da Empresa Municipal de Urbanização (Emurb), Reynaldo de Barros, três ex-diretores e o consórcio CBPO/Constran.

 

Orçado em R$ 230 milhões, o empreendimento recebeu aditamentos que elevaram o preço para R$ 831 milhões, valor atualizado até 2000 pela Promotoria do Patrimônio Público. O juiz descreveu a participação de Maluf: “Contribuiu para irregular liberação de verba pública para pagamento de serviços não prestados pelo consórcio.”

 

Adilson Laranjeira, assessor de imprensa de Maluf, informou que as contas do ex-prefeito foram aprovadas pelo Tribunal de Contas do Município e que ele vai recorrer. Além disso, ele alegou que o túnel foi executado pela Emurb e não pela prefeitura. “Não há no processo de construção uma só assinatura do ex-prefeito.” As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

  

 

Fonte: Estadão

Posted in Uncategorized | Leave a Comment »

Revoltante!!!Grande País esse Brasil…e suas “leis”!!!

Posted by Leandro em 26/11/2009

A Justiça vai desconsiderar o exame de dosagem alcoólica que comprovou que ex-deputado estadual Luiz Fernando Ribas Carli Filho dirigia embriagado quando se envolveu em acidente em Curitiba, causando a morte de dois jovens em maio passado. A decisão foi tomada pelo juiz Daniel Ribeiro Surdi de Avelar, da 2ª Vara do Tribunal do Júri de Curitiba. Ele considerou ilegal a utilização do exame de dosagem alcoólica no processo, pois o exame não foi autorizado pelo acusado. De acordo com o resultado, havia no sangue do então deputado 7,8 decigramas de álcool por litro de sangue, quase quatro vezes o nível considerado tolerável pela legislação de trânsito. Para o Código de Trânsito, Artigo 306, 6 decigramas já são considerados crime, com abertura de processo penal, e o nível tolerado é de 2 decigramas de álcool por litro de sangue. A defesa do ex-deputado argumentou que o sangue colhido para o exame de dosagem alcoólica foi colhido sem a prévia autorização do acusado. O juiz aceitou o pedido e declarou ilegal o uso do material. “Há que se ressaltar que a desconsideração do resultado do exame de sangue, não significa dizer que o réu não se encontrava embriagado…”, afirmou o juiz no despacho. O exame foi pedido pela polícia. O hospital onde ele foi atendido chegou a informar que não existia material para fazer o exame de sangue solicitado pelo delegado Armando de Moraes, para determinar a dosagem alcoolica. A coleta é praxe no pronto-socorro, mas o Hospital havia dito que o sangue colhido foi descartado após exames, o que seria comum. O ex-deputado estava dirigindo com a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) suspensa. Garçons do restaurante onde ele estavam afirmaram que ele havia bebido vinho e um amigo disse em depoimento que chegou a oferecer carona , por considerar que Carli Filho não estava em condições de dirigir, mas ele teria recusado. Juiz decidirá sobre júri popular A audiência de instrução e julgamento do ex-deputado foi marcada para o dia 4 de fevereiro de 2010. De acordo com informações publicadas no site do Tribunal de Justiça do Paraná (TJ-PR), a audiência começará às 9h30m e serão ouvidas 38 pessoas. Prestarão depoimento as testemunhas arroladas pelo Ministério Público, pela defesa, peritos e por último será interrogado o acusado. Carli Filho responde por duplo homicídio qualificado pelas mortes de Gilmar Rafael Yared, de 26 anos, e Carlos Murilo de Almeida, de 20. O acidente envolvendo o ex-deputado aconteceu na madrugada do dia 7 de maio. Carli Filho dirigia um Volkswagen Passat de cor preta, que acabou batendo contra um Honda Fit de cor prata. Os dois rapazes morreram na hora. O advogado Elias Mattar Assad, que atua no processo como assistente do Ministério Público em nome da família Yared, de um dos jovens mortos no acidente, diz que Existem outros elementos que evidenciam o ‘estado etílico’ do acusado. – O importante é que as acusações de duplo homicídio doloso eventual na forma qualificada foram mantidas, o que assegura julgamento pelo Tribunal do Júri – disse Assad. O juiz definirá se o caso irá para Júri Popular na audiência do dia 4. O advogado Roberto Brzezinski Neto, que defende Carli Filho, não foi localizado para comentar o assunto. Na denúncia, os promotores do Ministério Público destacaram a alta velocidade em que o ex-deputado dirigia no momento do acidente. Laudos do Instituto de Criminalística (IC) apontaram que Carli Filho estava entre 161 km/h e 173 km/h, aproximadamente 188% superior a máxima permitida no local, que é de 60 km/h. Caso o ex-deputado seja condenado por todos os crimes, que lhe foram imputados na denúncia, poderá receber pena mínima de 15 anos e máxima de 30 anos. Ainda poderá ter o direito de dirigir suspenso por prazo entre dois meses e cinco anos. Por se tratar de homicídio qualificado, crime considerado hediondo, deverá cumprir pena inicialmente em regime fechado. No dia 29 de maio, Carli Filho renunciou ao cargo de deputado estadual e perdeu o foro privilegiado. O ex-deputado prestou depoimento à polícia no apart hotel onde estava hospedado em São Paulo no dia 9 de junho. Ele disse não se lembrar de nada do acidente.

Fonte: O Globo/Youtube

Posted in Uncategorized | Leave a Comment »

Hidratando o corpo!

Posted by Leandro em 17/11/2009

O consumo de água aumenta no verão e não é à toa. A água é importante, segundo os médicos, para manter o corpo hidratado. “O suor é uma tentativa do corpo humano de manter a temperatura em condições ideais. Mas a pessoa elimina água em excesso. Caso não reponha, isso pode provocar desidratação”, afirma o clínico geral da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) Paulo Olzon. A pessoa desidratada, lembram os médicos, pode apresentar febre e, em casos graves, convulsões.

O presidente da Sociedade Brasileira de Clínica Médica, Antonio Carlos Lopes, acrescenta que quando sentimos sede é porque o sangue perdeu água na composição. “O sangue viscoso pode entupir uma artéria”, ressaltou. O sinal de que o corpo está hidratado é a cor da urina. Se estiver clara é sinal de que a hidratação está boa. Se estiver escura, a recomendação é beber mais água.

Os extremos das idades são os que mais sofrem com as altas temperaturas. Em dias de calor excessivo, os médicos afirmam que os idosos e as crianças, em especial recém-nascidos, são as principais vítimas e precisam de cuidados redobrados. No caso dos pequenos, os principais problemas são centrados nas vias respiratórias, pelo fato de o sistema ainda não estar totalmente formado. Por isso, deve-se oferecer água e suco várias vezes ao dia, não esquecer do protetor solar e também abusar das roupas leves (algodão) para evitar dermatites e alergias. É bom lembrar que a criança nem sempre sabe expressar a sede. A manifestação pode ser por choro ou pela irritabilidade.

Já os idosos, segundo o médico da Unifesp, Paulo Olzon, tem o corpo mais desidratado do que os mais novos – as rugas na pele são prova disso. “Eles perdem água sem poder perder. E também não costumam pedir água, porque não sentem necessidade, uma vez que não gastam tanto energia”. Outro problema é que os maiores de 60 anos sofrem mais do que os com menos idade de outras doenças agravadas pelo calor, como problemas cardíacos e de pressão.

Fonte: site da abril

 

Posted in Uncategorized | Leave a Comment »

O Senhor das Orquidéas: orgulho e homenagem!

Posted by Leandro em 14/11/2009

Roberto Anselmo Kautsky, nasceu em 23 de maio de 1924 na localidade de Santa Isabel, hoje distrito de Domingos Martins. Em 22 de maio de 1933 a família transferiu-se para Domingos Martins, onde reside até hoje.
Filho de pai austríaco e mãe alemã, a paixão pelas flores começou aos 9 anos de idade incentivado pelo pai que também foi um amante e protetor da natureza.
Roberto, Orquidófilo e bromeliófilo autodidata no estudo de plantas e bichos da Mata Atlântica, é conhecido também como o “Senhor das orquídeas”. Roberto é sem dúvida, o símbolo da determinação e do trabalho incansável pela natureza.
Um homem simples, alegre, determinado, curioso, é amante e preservacionista da natureza e da vida, é citado com respeito entre os cientistas devido as pesquisas e descobertas que contribuíram e continuam contribuindo para a ciência. Há muitos anos vem coletando plantas nos desmatamentos indiscriminados e reintroduzindo na natureza.
Kautsky transfomou seu sítio numa reserva natural na qual possui várias trilhas, onde protege as plantas e os bichos da Mata Atlântica. Além de várias descobertas registradas, sendo que algumas foram publicadas no Japão, Estados Unidos e Alemanha, tem outras tantas a espera de registros e novas publicações, como um peixe do gênero Trichomycterus, um novo sapo diferente, uma aranha, um macaco de cara escura e várias orquídeas e bromélias que estão sendo estudados para serem publicadas.
Acredita que viver com qualidade é estar em harmonia com a natureza, consigo mesmo e com os outros.
As maiores autoridades botânicas do mundo já visitaram o Sr. Roberto, que foi agraciado com o título de Membro Honorário (Honorary Trustee) pela Cryptanthus Society do Estados Unidos, e pela Bromeliad Society, também nos EUA.
FAMÍLIA

Roberto Carlos Kautsky, Austríaco fez do Brasil sua pátria de adoção, do Espirito Santo a sua forja de trabalho e de Domingos Martins seu ninho de amor.
Casado com Elisabeth Schwambach tiveram três filhos, Rita Kautsky, Elberto Carlos Kautsky e Roberto Anselmo Kautsky.

Roberto Anselmo Kautsky aos 32 anos casou-se com Mercedes Majevsky Kautsky, e desta união nasceram Roberto Anselmo Kautsky Júnior e Antônio Carlos Kautsky que casaram respectivamente com Valéria Simon Kautsky e Maria Goreti Mayer Kautsky, que lhe deram cinco netos: André, Roberto, Raul, Milena e Elisa.

SUAS DESCOBERTAS:

Cattleya Schilleriana de Três Labelos

      (Única no Mundo)

“Estes achados são tão raros, que podemos dizer com toda calma, uma vez num século. Porém o que adianta o descobrimento ou achado, se não existir um espírito interessado e atencioso para reconhecer a verdadeira importância?”
(Artigo publicado na revista “Die Orchidee” Alemanha 1973).
Drs. Fritz Dungs e Guido Pabst.

Scuticaria Kautskyi

A Scuticaria kautsky possui folhas compridas e roliças e suas flores se diferenciam das Cattleyas e Laelias por possuírem sépalas e pétalas estreitas.
Scuticaria Kautsky encontrada em Pedra Azul a 1.900 m de altitude. Esta foi publicada em 30 de maio de 1972, citada em revistas especializadas no Japão, Alemanha e Estados Unidos.
  

Cattleya Warneri f. amesiana

‘Memória Roberto kautsky’

È a quinta planta encaminhadapor kautsky para registro. Foi catalogada em 1968, como uma homenagem póstuma ao pai do seu descobridor. Sua floração ocorre no mês de outubro.

Laelia Kautskyi

Está é a quarta planta descoberta pelo orquidófilo e a trigéssima primeira Laelia encontrada no Brasil. A floração ocorre em agosto. Suas pétalas e sépalas são mais largas e o labelo mais curto e largo. Foi registra em 1970 e publicada na Revista Inglesa “Orchid Review”.

 

Cattleya Warnerii f. Amoena

É a sexta orquidéa a ser encontrada por Roberto, recebendo esse nome em homenagem póstuma ao seu pai, Sr. Roberto Carlos Kautsky. Sua flor pode ultrapassar 20 centímetros de diâmetro.

Oncidium majevskyiae

Esta espécie apresenta uma forma de crescimento bem diferente, que provavelmente única para o gênero, que a distingue das outras. É a quatragéssima oitava descoberta do Professor Roberto, e o nome Majevsky é em homenagem a esposa, Senhora Mercedes Majevsky Kautsky.

Encyclia kautsky é a primeira orquídea a ser publicada com o nome Roberto Anselmo Kautsky. Foi enviada para registro em 24 de fevereiro de 1964 e publicada em março de 1967, na Revista Orchidea com o nome de Anacheilium kautskyi. Sua floração corre geralmente no mês de fevereiro.

Cattleya schilleriana

Orquideas nativas do Espírito Santo, exóticas e de rara beleza como a Cattleya schilleriana encontram-se em vias de extinção pelo desmatamento crimonoso e indiscriminado.

Cattleya schilleriana f. trilabelóide

  “Memória Roberto kautsky”

Resultante de uma mutação genêtica é um caso raro, pois ao invés de duas pétalas e um labelo ela possuía três labelos. Segundo os Botânicos PABST & DUNGS, ocorre uma vez em cada século, foi a décima sexta orquídea catalogada por Roberto Kautsky. Esta orquídea só pode ser vista em foto , pois foi o único exemplar no mundo. Morreu em Paris.

Homenagem ao Diretor Presidente do Instituto Kautsky Dr. Laerte Ferreira Damaceno

“Baptistonia damacenoi”

Homenagem ao Orquidófilo e Amigo Sr. Leodério Velten

“Baptistonia velteniana”

Fonte: Instituto Kautsky, site:

www.institutokautsky.org.br/srs_instituto.html

Posted in Uncategorized | Leave a Comment »

Deixando o lampião e a vela de lado…(conpañheirús!111)

Posted by Leandro em 14/11/2009

O governo e o PT trabalham nos bastidores para impedir que o apagão prejudique a imagem de “boa gestora” da ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, candidata do partido à sucessão do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O esforço do Planalto é para virar rapidamente a página do blecaute e criar fatos positivos que mostrem Dilma como mulher que faz, substituindo a agenda negativa por compromissos ambientais.

Mesmo empenhados em não esticar a polêmica do apagão, petistas reforçaram a coleta de dados para comparar a gestão de Lula com a de Fernando Henrique no setor elétrico. Trata-se, na definição de coordenadores da campanha de Dilma, de trabalho “preventivo” para rebater a artilharia tucana.
“Damos de 400 a zero neles também no setor elétrico”, disse Dilma. Na terça-feira, em visita ao Rio de Janeiro, a ex-titular de Minas e Energia disse que a oposição estava fazendo de tudo para evitar comparações entre os governos, porque o anterior perdia de Lula “por 400 a zero”.
Na tentativa de afastar a imagem de antiambientalista e se contrapor, de uma só tacada, à senadora Marina Silva (PV-AC) e ao governador José Serra (PSDB) – ambos potenciais adversários do PT na disputa ao Planalto -, Dilma passou a vestir o figurino “verde”.
“Eu sou responsável pela existência do biodiesel no Brasil, por determinação do presidente Lula, e por não deixar a bola cair, lutando o tempo inteiro por hidrelétricas”, insistiu a chefe da Casa Civil, na quinta-feira, quando indagada se, ao empunhar a bandeira ambiental, procurava atenuar a pecha de “desenvolvimentista” e “destruidora” da Amazônia. Dilma sorriu. “Se tivéssemos desmatamento e matriz energética suja, aí, sim, estaríamos lascados.” As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Posted in Uncategorized | Leave a Comment »

Antoine de Saint-Exupéry

Posted by Leandro em 05/11/2009

Antoine-Jean-Baptiste-Marie-Roger Foscolombe de Saint-Exupéry filho do conde e condessa de Foscolombe (29 de junho de 1900, Lyon – 31 de julho de 1944, Mar Mediterrâneo) foi um escritor, ilustrador e piloto da Segunda Guerra Mundial.

Faleceu durante uma missão de reconhecimento sobre Grenoble e Annecy. Em 3 de novembro, em homenagem póstuma, recebeu as maiores honras do exército. Em 2004, os destroços do avião que pilotava foram achados a poucos quilômetros da costa de Marselha. Seu corpo jamais foi encontrado.

Suas obras foram caracterizadas por alguns elementos em comum, como a aviação, a guerra. Também escreveu artigos para várias revistas e jornais da França e outros países, sobre muitos assuntos, como a guerra civil espanhola e a ocupação alemã da França.

No entanto, deve-se dar uma atenção a este último, O pequeno príncipe (O Principezinho, em Portugal) (1943), romance de maior sucesso de Saint-Exupéry. Foi escrito durante o exílio nos Estados Unidos, quando fez visitas ao Recife. E para muitos era difícil imaginar que um livro assim pudesse ter sido escrito por um homem como ele.

O pequeno príncipe é uma obra aparentemente simples, mas, apenas aparentemente. É profunda e contém todo o pensamento e a “filosofia” de Saint-Exupéry. Apresenta personagens plenos de simbolismos: o rei, o contador, o geômetra, a raposa, a rosa, o adulto solitário e a serpente, entre outros. O pequeno príncipe vivia sozinho num planeta do tamanho de uma casa que tinha três vulcões, dois ativos e um extinto. Tinha também uma flor, uma formosa flor de grande beleza e igual orgulho. Foi o orgulho da rosa que arruinou a tranqüilidade do mundo do pequeno príncipe e o levou a começar uma viagem que o trouxe finalmente à Terra, onde encontrou diversos personagens a partir dos quais conseguiu descobrir o segredo do que é realmente importante na vida.

É uma obra que nos mostra uma profunda mudança de valores, que ensina como nos equivocamos na avaliação das coisas e das pessoas que nos rodeiam e como esses julgamentos nos levam à solidão. Nós nos entregamos a nossas preocupações diárias, nos tornamos adultos de forma definitiva e esquecemos a criança que fomos.

Principais Obras
O aviador (1926);
Correio do Sul (1928);
Vôo Noturno (1931);
Terra de Homens (1939);
Piloto de Guerra (1942);
O Pequeno Príncipe (br) – O Principezinho (pt) (1943).
Cidadela (1948)-
Cartas ao Pequeno Príncipe
 

(Fonte Wikipédia)

 

O Pequeno Príncipe – Antoine de Saint-Exupéry

 

O Pequeno Príncipe foi escrito e ilustrado por Antoine de Saint-Exupéry um ano antes de sua morte, em 1944. Piloto de avião durante a Segunda Grande Guerra, o autor se fez o narrador da história, que começa com uma aventura vivida no deserto depois de uma pane no meio do Saara. Certa manhã, é acordado pelo Pequeno Príncipe, que lhe pede: “Desenha-me um carneiro”? É aí que começa o relato das fantasias de uma criança como as outras, que questiona as coisas mais simples da vida com pureza e ingenuidade. O principezinho havia deixado seu pequeno planeta, onde vivia apenas com uma rosa vaidosa e orgulhosa. Em suas andanças pela Galáxia, conheceu uma série de personagens inusitados – talvez não tão inusitados para as crianças!

Um rei pensava que todos eram seus súditos, apesar de não haver ninguém por perto. Um homem de negócios se dizia muito sério e ocupado, mas não tinha tempo para sonhar. Um bêbado bebia para esquecer a vergonha que sentia por beber. Um geógrafo se dizia sábio mas não sabia nada da geografia do seu próprio país. Assim, cada personagem mostra o quanto as “pessoas grandes” se preocupam com coisas inúteis e não dão valor ao que merece. Isso tudo pode ser traduzido por uma frase da raposa, personagem que ensina ao menino de cabelos dourados o segredo do amor: “Só se vê bem com o coração. O essencial é invisível aos olhos”.

Antoine de Saint-Exupéry via os adultos como pessoas incapazes de entender o sentido da vida, pois haviam deixado de ser a criança que um dia foram. Entendia que é difícil para os adultos (os quais considerava seres estranhos) compreender toda a sabedoria de uma criança.

Desta fábula foram feitos filmes, desenhos animados, além de adaptações. Muitos adultos até hoje se emocionam ao lembrar do livro. Talvez porque tenham se tornado “gente grande” sem esquecer de que um dia foram crianças.
——————————————————————————–

“As pessoas têm estrelas que não são as mesmas. Para uns, que viajam, as estrelas são guias. Para outros, elas não passam de pequenas luzes. Para outros, os sábios, são problemas. Para o meu negociante, eram ouro. Mas todas essas estrelas se calam. Tu porém, terás estrelas como ninguém… Quero dizer: quando olhares o céu de noite, (porque habitarei uma delas e estarei rindo), então será como se todas as estrelas te rissem! E tu terás estrelas que sabem sorrir! Assim, tu te sentirás contente por me teres conhecido. Tu serás sempre meu amigo (basta olhar para o céu e estarei lá). Terás vontade de rir comigo. E abrirá, às vezes, a janela à toa, por gosto… e teus amigos ficarão espantados de ouvir-te rir olhando o céu. Sim, as estrelas, elas sempre me fazem rir!”

“O Amor é a única coisa que cresce à medida que se reparte”.
 
“O amor não consiste em olhar um para o outro, mas sim em olhar juntos para a mesma direção.”
 
“Foi o tempo que dedicaste à tua rosa que fez tua rosa tão importante.”
 
” Não exijas de  ninguém senão aquilo que realmente pode dar.”
 
“Em um mundo que se fez deserto, temos sede de encontrar companheiros.”
 
” Nunca estamos contentes onde estamos.”

” Será como a flor. Se tu amas uma flor que se acha numa estrela, é doce, de noite, olhar o céu. Todas as estrelas estão floridas.”
 
“Para enxergar claro, bastar mudar a direção do olhar.”
 
” Só se vê bem com o coração. O essencial é invisível para os olhos.”

” Sois belas, mas vazias. Não se pode morrer por vós. Minha rosa, sem dúvida um transeunte qualquer pensaria que se parece convosco. Ela sozinha é porém mais importante que vós todas, pois foi a ela que eu reguei. Foi a ela que pus a redoma. Foi a ela que abriguei com o para-vento. Foi dela que eu matei as larvas. Foi a ela que eu escutei queixar-se ou gabar-se, ou mesmo calar-se algumas vezes. É a minha rosa.”

” Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas”

” Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós.”

” O amor verdadeiro não se consome, quanto mais dás, mais te ficas.”

” Só os caminhos invisíveis do amor libertam os homens.
 
” O verdadeiro amor nunca se desgasta. Quanto mais se dá mais se tem.”
 
“Se alguém ama uma flor da qual só existe um exemplar em milhões de estrelas, isso basta para que seja feliz quando a contempla.”
 
“Se tu amas uma flor que se acha numa estrela, é doce, de noite, olhar o céu. Todas as estrelas estão floridas.” (Antoine de Saint-Exupéry)
 
“ACASO

“Cada um que passa em nossa vida,
passa sozinho, pois cada pessoa é única
e nenhuma substitui outra.
Cada um que passa em nossa vida,
passa sozinho, mas não vai só
nem nos deixa sós.
Leva um pouco de nós mesmos,
deixa um pouco de si mesmo.
Há os que levam muito,
mas há os que não levam nada.
Essa é a maior responsabilidade de nossa vida,
e a prova de que duas almas
não se encontram ao acaso. “

(Antoine de Saint-Exupéry)

 

“A civilização é um bem invisível porque inscreve seu nome nas coisas”,
E suas últimas palavras antes de embarcar na missão final e fatal: “Se voltar, o que será preciso dizer aos homens?”

Ele escreveria que “durante séculos e séculos a minha civilização contemplou Deus através dos homens. O homem era criado à imagem de Deus. Respeitava-se Deus no homem. Esse reflexo de Deus conferia uma dignidade inalienável ao homem”, para concluir que “as relações do homem com Deus serviam de fundamento evidente aos deveres do de cada homem consigo próprio ou para com os outros”.

“Havia, em algum lugar, um parque cheio de pinheiros e tílias, e uma velha casa que eu amava. Pouco importava que ela estivesse distante ou próxima, que não pudesse cercar de calor o meu corpo, nem me abrigar; reduzida apenas a um sonho, bastava que ela existisse para que a minha noite fosse cheia de sua presença. Eu não era mais um corpo de homem perdido no areal. Eu me orientava. Era o menino daquela casa, cheio da lembrança de seus perfumes, cheio da fragrância dos seus vestíbulos, cheio das vozes que a haviam animado.”

 
(Antoine de Saint-Exupéry)

Algumas fotos de Antonie:

LITTERATURE-SAINT-EXUPERY-AVIATION

Posted in Uncategorized | Leave a Comment »

Pinturas fantáticas de Iman Maleki

Posted by Leandro em 03/11/2009

O pintor iraniano Iman Maleki, gênio do realismo, ganhou os prêmios William Bouguereau e o “Chairman´s Choice” no II Concurso Internacional de Art Renewal Center. Muitos o consideram o melhor pintor de arte realista do mundo e até os puristas renderam se a suas pinturas que podem ser facilmente confundidas com fotografias de máquinas de muitos megapixels.

Posted in Uncategorized | Leave a Comment »

 
Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.